Descaminhos do turismo nas Cataratas do Iguaçu

Destino turístico binacional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.58980/eiaerh.v10i00.435

Palavras-chave:

Cataratas do Iguaçu, Experiência turística, Turismo

Resumo

O artigo objetiva apresentar os diferentes acessos às Cataratas do Iguaçu, pelo lado brasileiro e argentino, auxiliando na compreensão de singularidades dos percursos e do caráter ecossistêmicos dos caminhos e descaminhos. E, assim, contribuir para a discussão sobre o melhor aproveitamento do destino turístico com a preparação prévia necessária para o sucesso da experiência turística, considerando diversas variáveis. Trata-se de relato parcial de pesquisa de natureza qualitativa sobre a demanda do perfil e expectativa do turista que deseja visitar a região. A estratégia metodológica é a Cartografia de Saberes (Baptista; Eme, 2023), proposição produzida a partir de trilhas investigativas: ‘Entrelaços-Nós da Pesquisa’(palavras-chave); Saberes Pessoais das autoras decorrentes das experiências com a região; Trama Teórico-Conceitual-Bibliográfica, envolvendo autores como Baptista (2019), Barretto (2004), Marujo, (2016), Pezzi e Vianna (2015), Pimentel (2010); Usina de Produção, envolvendo diversos procedimentos no processo de investigação e Dimensão Intuitiva da Pesquisa que está presente em todo percurso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Simone Maria Sandi, Universidade de Caxias do Sul

Doutoranda e Mestra em Turismo e Hospitalidade. Membro do Amorcomtur! Grupo de Estudos em Comunicação, Turismo e Autopoiese (CNPq-UCS). Bolsista CAPES.

Maria Luiza Cardinale Baptista, Universidade de Caxias do Sul

Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Turismo e Hospitalidade - Mestrado e Doutorado. Doutorado em Ciências pelas Escola de Comunicações e Artes (USP). Coordenadora do Amorcomtur! Grupo de Estudos em Comunicação, Turismo, Amorosidade e Autopoiese (CNPq-UCS).

Referências

BAPTISTA, M. L. C. Emoção e subjetividade na paixão-pesquisa em comunicação. Desafios e perspectivas metodológicas. Ciberlegenda, Rio de Janeiro, n. 4, p. 1-18, 2001. Disponível em: https://periodicos.uff.br/ciberlegenda/article/view/36772. Acesso em: 20 mar. 2024.

BAPTISTA, M. L. C. Cartografia de saberes na pesquisa em turismo: proposições metodológicas para uma ciência em mutação. Revista Rosa dos Ventos – Turismo e Hospitalidade, [S. l.], v. 6, n. 3, p. 342-355. 2014. DOI:10.18226/21789061. DOI: https://doi.org/10.18226/21789061

BAPTISTA, M. L. C. Ecossistemas turísticos, desterritorialização caosmótica e ciberterritorialidades. In: COLÓQUIO CENÁRIOS, CIÊNCIAS E DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO, 2018, Caxias do Sul. Anais [...]. Caxias do Sul: UCS, 2018. p. 100-106. Disponível em: https://www.ucs.br/site/midia/arquivos/anais-coloquio-cenarios.pdf. Acesso em: 11 jul. 2022.

BAPTISTA, M. L. C. afetivações, amorosidade e autopoiese: sinalizadores para narrativas sensíveis de destinos turísticos, em perspectiva ecossistêmica. In: SOSTER, D. A.; PICCININ, F. (org.). Narrativas Midiáticas Contemporâneas: Sujeitos, Corpos e Lugares. Santa Cruz do Sul: Editora Catarse. 2019. p. 59-78.

BAPTISTA, M. L. C. ; EME, J. B. Estratégias de ‘sobre-vivência’ metodológica na viagem investigativa para a ciência no mundo novo: dimensão trama, cartografia dos saberes e matrizes rizomáticas. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 18, n. 00, e023042, 2023. e-ISSN: 1982-5587. DOI: 10.21723/riaee.v18i00.18206. DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v18i00.18206

BARRETTO, M. Produção científica na área do turismo. In: MOESCH, M.; GASTAL, S. (org.). Um outro turismo é possível. São Paulo: Contexto, 2004. p. 83-88.

MARUJO, N. Turismo, turistas e experiências: abordagens teóricas. Revista Turydes: Turismo y Desarrollo, [S. l.], v. 9, n. 20, jun./jul. 2016. Disponível em: http://www.eumed.net/rev/turydes/20/turistas.html. Acesso em: 10 out. 2023.

NEW SEVEN WONDERS (N7W). One of the new seven wonders of nature. [S. l.: s. n.], 2021. Disponível em: https://nature.new7wonders.com/wonders/iguazu-falls-argentina-and-brazil/. Acesso em: 16 abr. 2021.

PEZZI, E.; VIANA, S. L. G. A experiência turística e o turismo de experiência: um estudo sobre as dimensões da experiência memorável. Revista Turismo em Análise, [S. l.], v. 26, n.1, p.165-187. 2015. DOI: 10.11606/issn.1984-4867.v26i1p165-187. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.1984-4867.v26i1p165-187

PIMENTEL, M. R. Cataratas do Iguaçu: experiências e registros de uma paisagem turística. 2010. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Instituição Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Geociências, Porto Alegre, 2010.

UNITED NATIONS EDUCATIONAL, SCIENTIFIC AND CULTURE ORGANIZATION (UNESCO). World Heritage Convention: World Heritage List. [S. l.: s. n.], 2024. Disponível em: http://https://whc.unesco.org/en/list/. Acesso em: 19 mar. 2024.

Publicado

2024-03-26

Como Citar

SANDI, S. M.; BAPTISTA, M. L. C. Descaminhos do turismo nas Cataratas do Iguaçu: Destino turístico binacional. Revista Hipótese, Bauru, v. 10, n. 00, p. e024002, 2024. DOI: 10.58980/eiaerh.v10i00.435. Disponível em: https://revistahipotese.editoraiberoamericana.com/revista/article/view/435. Acesso em: 21 abr. 2024.

Métricas

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)